terça-feira, 29 de setembro de 2015

Aconteceu em Cachoeira/BA

POLICIA AGE FORA DAS NORMAS INSTRUÍDAS PELA CORPORAÇÃO

Policiais fazem abordagem fora das normas instruídas pela corporação da PM, agem com desrespeito a familiares, fazem ameaças de morte, expressam intimidade com traficantes de drogas.
Foto ilustrativa
A policial feminina, integrante do contingente arbitrário,  espanca um dos menores, postura absolutamente contrária às normas instruídas pela própria Corporação Militar.

Na noite do dia 29/09/2015, por volta das 22h, uma guarnição composta por quatro policiais militares, em ronda pela cidade da Cachoeira, sob a presunção de combate ao uso e ao tráfico de drogas abordaram  com extrema violência  e prenderam um grupo de jovens, inclusive dois menores de idade, no Jardim Grande,   portando e usando maconha. Conduzidos à Delegacia local, as cenas de arbitrariedade produzidas pelos policiais se ampliaram. 

Um advogado formalizou a apresentação de documentação com que os menores foram liberados, os quais ao serem  conduzidos para casa, no meio do caminho a mesma guarnição em alta velocidade alcançou o automóvel dos familiares e de forma, mais uma vez, arbitrária, com armas em punho, ameaçavam retirá-los à força do veículo para conduzi-los  a local desconhecido, como forma de revindita por não permanecerem presos.

A família aprova e defende abordagens conforme as solenidades instruídas pela Corporação Militar, nunca arbitrariedades que ao invés de aproximar soluções de problemas, os tornam muito mais graves.

A ameaça do policial em entregar o destino de um dos menores a um  temido chefe do tráfico na cidade é de extrema gravidade.

Os menores  vítimas do uso de drogas, no caso dos familiares mencionados, vão ser tratados com medidas educativas, às instruídas por especialistas para reconduzi-los às normas sociais de convivência. As providências já foram tomadas.

Em referência aos policiais acima mencionados, providências cabíveis serão adotadas formalmente junto à Corporação Militar com que sejam imediatamente retirados do expediente de abordagem por absoluta ausência de equilíbrio para execução de tarefas dessa natureza.

Comentário: 
Arbitrariedade e crime
A investigação já constatou atos considerados arbitrários e ilegais tanto na abordagem quanto na apresentação dos menores vítimas das drogas e agora vítimas dos policiais que integravam a operação de interpelação e prisão, também de policiais civis na delegacia local. 

Jovens vítimas das drogas, mas reconhecidamente inofensíveis, sadios, alegres, estudantes, tendo contra si a gravidade do uso de entorpecentes, abordados com extrema violência e espancamento por policiais, prosseguem presos, passando por privações, constrangimentos e humilhações, enquanto que os verdadeiros e temíveis traficantes, fortemente armados, estão soltos, em plena liberdade, nas fortalezas do tráfico, na cidade, comandando assaltos, roubos e assassinatos, na  comunidade e na região.

Por outro lado, a autoridade judiciária prossegue resistindo expedir o alvará de soltura dos jovens, em referência, cuja prisão, arbitrária e ilegal, já ultrapassa a fase prevista em lei, dando a entender que a qualquer momento os referidos jovens podem ser recambiados para a penitenciária, em Salvador, exatamente como se os mesmos fossem iguais aos temíveis lordes das drogas, os quais comandam quartéis  com poderoso armamento municiado para operações de assaltos, assassinatos, e enfrentamento com a polícia.

Foto colhida de página das Rede Sociais/Imagem proibida proibida por Lei

Os policiais em acinte e flagrante desrespeito à Lei que proíbe  a divulgação de imagem de menores nas redes sociais e na mídia, em geral, retrataram  os menores acusados e veicularam  suas figuras, postando-as em diversas páginas do Facebook e em blogs.






Desarmar os corações

Paiva Netto
Relendo o meu livro Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade, lançado em 8 de novembro de 2014, achei alguns modestos apontamentos, os quais gostaria de apresentar a vocês, que me honram com a leitura.



Por infelicidade, os povos ainda não regularam suas lentes para enxergar que a verdadeira harmonia nasce no íntimo esclarecido de cada criatura, pelo conhecimento espiritual, pela generosidade e pela justiça. Consoante costumo afirmar e, outras vezes, comentarei, eles geram fartura. A tranquilidade que o Pai-Mãe Celeste tem a oferecer — visto, de lado a lado, com equilíbrio e reconhecido como inspirador da Fraternidade Ecumênica — em nada se assemelha às frustradas tratativas e acordos ineficientes ao longo da nossa História. O engenheiro e abolicionista brasileiro André Rebouças (1838-1898) traduziu em metáfora a inércia das perspectivas exclusivamente humanas:



- (...) A paz armada está para a guerra como as moléstias crônicas para as moléstias agudas; como uma febre renitente para um tifo. Todas essas moléstias aniquilam e matam as nações; é só uma questão de tempo. (O destaque é nosso.)



Ora, vivenciar a Paz desarmada, a partir da fraternal instrução de todas as nações, é medida inadiável para a sobrevivência dos povos. Mas, para isso, é preciso, primeiro, desarmar os corações, conservando o bom senso, conforme enfatizei à compacta massa de jovens de todas as idades que me ouviam em Jundiaí/SP, Brasil, em setembro de 1983 e publiquei na Folha de S.Paulo, de 30 de novembro de 1986. Até porque, como pude dizer àquela altura, o perigo real não está unicamente nos armamentos, mas também nos cérebros que criam as armas; e que engendram condições, locais e mundiais, para que sejam usadas, que pressionam os gatilhos e os dedos os quais apertam os botões.



Armas sozinhas nada fazem nem surgem por “geração espontânea”. No entanto, são perigosas mesmo que armazenadas em paióis. Podem explodir e enferrujam, poluindo o ambiente. Elas são efeito da causa ser humano quando afastado de Deus, a Causa Causarum, que é Amor (Primeira Epístola de João, 4:16). Nós é que, se distantes do Bem, somos as verdadeiras bombas atômicas, as armas bacteriológicas, químicas, os canhões, os fuzis, enquanto descumpridores ou descumpridoras das ordens de Fraternidade, de Solidariedade, de Generosidade e de Justiça do Cristo, que é o Senhor Todo-Poderoso deste orbe.



Os artefatos mortíferos, mentais e físicos, perderão todo o seu terrível significado e sua má razão de “existir” no dia em que o indivíduo, reeducado sabiamente, não tiver mais ódio bastante para dispará-los.



No dia em que o indivíduo, reeducado sabiamente, não tiver mais ódio bastante para disparar artefatos mortíferos, mentais e físicos, estes perderão todo o seu terrível significado, toda a sua má razão de “existir”. E não mais serão construídos.



É necessário desativar os explosivos, cessar os rancores, que insistem em habitar os corações humanos. Eis a grande mensagem da Religião do Terceiro Milênio, que se inspira no Cristo, o Príncipe da Paz: desarmar, com uma força maior que o ódio, a ira que dispara as armas. Trata-se de um trabalho de educação de largo espectro; mais que isso, de reeducação. E essa energia poderosa é o Amor - não o ainda incipiente amor dos homens -,  mas o Amor de Deus, de que todos nós nos precisamos alimentar. Temos, nas nossas mãos, a mais potente ferramenta do mundo. Essa, sim, é que vai evitar os diferentes tipos de guerra, que, de início, nascem na Alma, quando enferma, do ser vivente.



As pessoas discutem o problema da violência no rádio, na televisão, na imprensa ou na internet e ficam cada vez mais perplexas por não descobrir a solução para erradicá-la, apesar de tantas e brilhantes teses. Em geral, procuram-na longe e por caminhos intrincados. Ela, porém, não se encontra distante; está pertinho, dentro de nós: Deus!



- (...) o Reino de Deus está dentro de vós.

Jesus (Lucas, 17:21)



E devemos sempre repetir que “Deus é Amor!” (Primeira Epístola de João, 4:8). Não o amor banalizado, mas a Força que move os Universos. Lamentavelmente, a maioria esmagadora dos chamados poderosos da Terra ainda não acredita bem nesse fato e tenta em vão desqualificá-lo. São os pretensos donos da verdade... Entretanto, “o próximo e último Armagedom mudará a mentalidade das nações e dos seus governantes”, afiançava Alziro Zarur. E eu peço licença a ele para acrescentar: governantes sobreviventes.



Conforme anunciado no austero capítulo 16, versículo 16, do Livro da Revelação,



- Então, os ajuntaram num lugar que em hebraico se chama Armagedom.



(Armagedom, local onde reis, príncipes e governantes são agrupados para a batalha decisiva.)



Sobrepujar os obstáculos

Zarur dizia, “na verdade, quem ama a Deus ama ao próximo, seja qual for sua religião, ou irreligião”.




Recordo uma meditação minha que coloquei no livro Reflexões da Alma (2003): O coração torna-se mais propenso a ouvir quando o Amor é o fundamento do diálogo.



E um bom diálogo é básico para o exercício da democracia, que é o regime da responsabilidade. 



Ao encerrar este pequeno artigo, recorro a um argumento que apresentei durante palestras sobre o Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração, apropriado igualmente aos que porventura pensem que a construção responsável da Paz seja uma impossibilidade: (...) Isso é utopia? Ué?! Tudo o que hoje é visto como progresso foi considerado delirante num passado nem tão remoto assim. (...)



Muito mais se investisse em educação, instrução, cultura e alimentação, iluminadas pela Espiritualidade Superior, melhor saúde teriam os povos, portanto, maior qualificação espiritual, moral, mental e física, para a vida e o trabalho, e menores seriam os gastos com segurança. “Ah! é esforço para muito tempo?!”. Então, comecemos ontem! Senão, as conquistas civilizatórias no mundo, que ameaçam ruir, poderão dar passagem ao contágio da desilusão que atingirá toda a Terra.



José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Nome do empresário Isaías Pinheiro torna-se o mais comentado na disputa eleitoral em São Félix

Em todos os cantos da cidade, em todas as ruas e becos, o nome do empresário Isaías Pinheiro tem surgido como opção do eleitorado sanfelixta, para concorrer ao mandato de prefeito nas eleições de 2016.
Até mesmo adeptos de outras correntes políticas, como no caso das lideradas pelo atual prefeito e pelo ex-prefeito, reconhecem a força do nome do empresário, afirmando que conjunturas políticas futuras tendem a fortalecer ainda mais o nome do referido empresário.
A demonstração de força em torno do nome do empresário Isaias Pinheiro pôde ser vista quando da sua filiação ao PSDB, em cujo evento trouxe à cidade, o deputado federal João Gualberto, além de ex-prefeitos e vereadores de outros municípios, com a participação em massa de nomes importantes no seio da comunidade sanfelixta.
Considerado pelas suas habilidades administrativas, amplamente conhecidas, através dos seus estabelecimentos comerciais e pela humildade no trato com as pessoas, o nome do empresário Isaias Pinheiro é muito comentado como uma forma  de renovação na política local, se desvencilhando  dos demais concorrentes, os quais já tiveram oportunidades com mandatos letivos.
Direcionando uma campanha de corpo a corpo, o empresário Isaias Pinheiro tem recebido diariamente em seu escritório lideranças políticas, correligionários e pessoas que vêm manifestar a desejo de torná-lo prefeito de São Felix.
Atendendo a convites, Isaias Pinheiro tem comparecido a inúmeros eventos na zona rural e constantemente tem propagado aos eleitores sua intenção e os seus projetos para promover o crescimento econômico do município.
A reportagem do jornal O Guarany conversou e ouviu opiniões dos eleitores sanfelixtas, os quais na sua totalidade reconhecem os méritos do empresário Isaias Pinheiro e a necessidade  que ocorram mudanças verdadeiras no  quadro político local.
Um morador que por questões profissionais pediu para não ser identificado,  dizendo-se morador do Bairro  135,  disse que o nome do empresário Isaias Pinheiro é o  que mais se identifica com as mudanças que a sociedade precisa. “Isaias é um cara simples, bem preparado, e a população não agüenta o atraso que a cidade vem passando”




Enio Cordeiro, nova força empresarial
 e política da Cachoeira

Jovem, com visão que se ajusta integralmente às aspirações políticas e empresariais do século XXI, Enio Cordeiro tornou-se nos últimos meses um dos nomes mais comentados em Cachoeira e região, devido a sua disposição em se integrar aos segmentos mencionados, com desenvoltura expressa, reconhecida e divulgada pela  mídia falada e impressa.
Farmácias, lojas, empórios comerciais, postos de gasolina, etc., são gêneros de negócios que integram as empresas do Grupo Cordeiro, em Cachoeira e região, segmentos que se ampliam de forma veloz com ofertas de empregos a inúmeros servidores, tudo sob a presidência e tirocínio administrativo de Enio Cordeiro.
Descoberto por lideranças políticas do Estado, Ênio Cordeiro lidera siglas partidárias importantes em Cachoeira, inclusive o DEM, de cuja Comissão Executiva é o presidente.

Entre os valores da política local, que concorrerão ao pleito majoritário nas eleições do próximo ano, o nome de Enio Cordeiro é muito comentado com um dos mais fortes postulantes ao mandato de prefeito.

Odebrecht transforma cela em academia e escritório

Os 100 dias de cárcere de Odebrecht são divididos em duas etapas.
Marcelo Odebrecht transformou o exíguo espaço onde passa a maior parte dos dias enclausurado em escritório e academia. Longe das raias de sua piscina particular, faz exercícios físicos e anotações. O terno deu lugar ao agasalho de academia. Faz “step” (subir e descer degraus) de improviso na estrutura de concreto da cela, abdominais e flexões. Uma rotina que começa cedo e segue tarde adentro. 

O terno, ele só voltou a usar quando foi levado a depor CPI da Petrobras. Na ocasião, orientado por seu advogado, negou “ter o que dedurar” para rechaçar a hipótese de aderir à delação premiada. Odebrecht não para nem demonstra abatimento, e anota: são orientações aos advogados, análises das peças dos processos da Lava Jato, que ele lê e relê atentamente, indicações de argumentos, pontos a serem questionados em juízo, táticas de publicidade e relação com a imprensa.

 Acostumado a dar ordens, mantém dentro do cárcere a figura do líder. Cinco executivos da Odebrecht, presos também no dia 19 de junho, mantém a reverência hierarquia, mesmo afastados dos cargos e longe da empresa. “Parece uma relação de seita”, diz uma autoridade da equipe da Lava Jato, em reservado. Os 100 dias de cárcere de Odebrecht são divididos em duas etapas. Nos 26 primeiros dias esteve preso na Custódia da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba – QG das investigações, sob a guarda direta daqueles que o prenderam. O empresário dormiu na cama superior de uma beliche, em uma cela sem janela, onde a luz que entra é a do vão das grades da porta. Com ele, dois outros executivos.  
Fonte: Estadão

Assinatura de diretor comprova que Odebrecht é dona de conta de onde partiram propinas

Assinatura de diretor comprova que Odebrecht é dona de conta de onde partiram propinas
Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho | Foto: Reprodução / O Globo
Documentos obtidos pelo Ministério Público Federal dão conta que a Odebrecht é a única responsável pela conta da offshore Smith & Nash no banco suíço PKB. Foi dessa conta que saiu o dinheiro de propinas pagas a Renato Duque, Paulo Roberto Costa, Pedro Barusco e Jorge Zelada, integrantes da cúpula da Petrobras no governo Lula. A confirmação veio após a comparação da assinatura de Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, diretor da holding,  entre uma carta endereçada ao banco suíço, de 2013, e em uma procuração para processo de despejo do inquilino de um de seus imóveis, em São Paulo, de acordo com o jornal O Globo. De acordo com extratos obtidos na Lava-Jato, entre 2006 e 2011 a Odebrecht repassou US$ 45,4 milhões à Smith&Nash. Por sua vez, a offshore repassou US$ 9,5 milhões e 1,9 milhões de francos suíços para a conta de diretores da Petrobras ou offshores intermediárias. Há dois meses, autoridades suíças pediram à Justiça brasileira que Hilberto fosse ouvido sobre a conta no exterior, mas a oitiva ainda não ocorreu. O diretor é homem de confiança dos Odebrecht e trabalha na empresa há 40 anos. “Estou proibido pelos advogados da empresa de falar qualquer coisa sobre o assunto. Sou disciplinado, não vou falar”, afirmou Hilberto ao Globo. Por meio da assessoria, a Odebrecht informou que “as manifestações das defesas dos executivos e dos ex-executivos se darão nos autos do processo”.

Fonte: Bahia Notícias.

Eduardo Cunha volta a defender fim de aliança entre PMDB e PT: 
“Não podemos mais ir a reboque” 

Presidente da Câmara dos Deputados fez declarações duras neste sábado

Foto: Reprodução / Globo
Foto: Reprodução / Globo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), continua defendendo que o partido abandone o PT nas próximas Eleições e concorra com candidatos próprios, em declarações dadas durante a cerimônia de filiação da senadora Marta Suplicy, em São Paulo.
“O PMDB tem de ter candidatos em todos os municípios, tem de disputar todas as prefeituras, tem de ter candidato para todos os governos estaduais, fazer o maior número possível de governadores. O PMDB tem de ter candidato à Presidência da República, não podemos mais ir a reboque de quem quer que seja”, disse.
Ao falar sobre a filiação de Marta Suplicy ao PMDB, Cunha disse que a senadora é bem-vinda e que a legenda deveria seguir o exemplo dela, e deixar o PT. “Marta, que sua presença possa aumentar e consolidar o PMDB em São Paulo e no Brasil. E não tenha dúvida, que o PMDB siga o teu exemplo, vamos largar o PT”, afirmou. “Chega de usar o PMDB apenas como parte de um processo para dar cobertura congressual para aquilo que a gente não participou”, acrescentou.
Fonte: Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

domingo, 27 de setembro de 2015


ACONTECEU EM CACHOEIRA/BA
MAÇONARIA EM AÇÃO
Na tarde de sábado, dia 07/05/2011, às 15h, a Loja Caridade e Segredo da cidade da Cachoeira abriu o salão nobre do seu Palacete Maçônico, na Rua Benjamin Constant No. 01, para receber jovens integrantes da Bethel Lírios do Paraguaçu da Loja Maçônica Aliança Universal, da cidade de São Félix, Instituição paramaçônica filiada à Ordem Internacional das Filhas de Jó.
Presidida pela jovem Honorável Rainha Caliane Silva Santos, tendo como guardiã a Sra. Eliezete Pires Souza, líder paramaçônica, foi realizada a cerimônia, conforme instrui o ritual seguido pelas integrantes da mencionada Bethel, com solenidades de introdução das bandeiras da Ordem e do Brasil, execução dos hinos Nacional Brasileiro e da Instituição, leitura de passagens bíblicas, louvores a Deus, com composições musicais próprias, seguindo-se a Ordem do Dia, ocasião em que as integrantes expuseram a estrutura e finalidade da Instituição, através de discursos instruídos no próprio ritual.
Na seqüência, discursaram o venerável Antônio Pina, o Mestre Maçom Edivaldo Cruz Costa, Delegado Distrital da Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia, os mestres maçons Prof. Hilton Lopes Mendes, o representante da Loja Maçônica de Entre Rios, o Prof. Pedro Borges dos Anjos, chanceler da Loja Maçônica Caridade e Segredo e o venerável Israel Souza, da Loja Maçônica Aliança Universal.
História da Ordem
A Ordem Internacional das Filhas de Jó é uma Instituição discreta de princípios fraternais, filosóficos e iniciáticos, patrocinada pela Maçonaria e destinada à jovens do sexo feminino entre 10 e 20 anos (incompletos), visando aperfeiçoamento do caráter. A Ordem é baseada nos ensinamentos Bíblicos sobre a vida de Jó, sua paciência perante àsprovações e aos desafios pelos quais teve de passar.
O nome desta Instituição Paramaçônica se refere às três filhas de Jó: Kézia (fé), Jemima (pureza) e Keren-Happouk (triunfo da fé), que são citadas na Bíblia como as "mulheres mais justas de toda a Terra".
A Ordem Internacional das Filhas de Jó foi criada no dia 20 de outubro de 1920, na cidade de Omaha, no Estado de Nebraska, Estados Unidos, pela senhora Ethel Wead Mick e possui como base o capítulo 42, versículo 15 do Livro de Jó: "Em toda a Terra não se encontraram mulheres mais justas que as filhas de Jó e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos".
A primeira Bethel que significa "local sagrado", foi instalada no Templo Maçônico de Omaha, Nebraska. Desde então, as Bethéis se multiplicaram por inúmeros países.
Lição de Amor
A Senhora Ethel recebeu de sua mãe, de religião cristã, lições de literatura e drama encontrados no Livro de Jó, decidindo assim doar parte do seu tempo e talento, para tornar possível a todas as moças compartilharem dos privilégios que ela possuía.
Depois de diversos anos de estudos e considerações, com a participação de seu marido, Dr. William Mick, e outros colaboradores, ela fundou a Ordem, em memória de sua mãe, Sra. Elizabeth Wead.
O principal objetivo da Ordem Internacional Filhas de Jó é reunir moças para aperfeiçoamento do seu caráter, através do desenvolvimento moral e espiritual, encontrado nos ensinamentos que destacam reverência a Deus e às Sagradas Escrituras, lealdade com a bandeira do País e aos valores que ela representa, o respeito e o amor para com os pais e familiares.
A seguir veja flashes da cerimônia realizada na Loja Maçônica Caridade e Segredo

Momento de reverência e oração
Abertura e Leitura do Texto Sagrado
A Honorável Rainha Caliane Silva Santos abrindo a cerimônia

Seqüência da abertura da Bíblia Sagrada


Prof. Pedro Borges, MM, discursa sobre a Instituição Filhas de Jó
Prof. Hilton Lopes Mendes discursa sobre a importância, sugerindo ampliação da Bethel

Eu falo Solex-Mal


Zibiry hinfaroshi kanton. Dovizagodi shimoraton vagoden. Ashinohoah vadinoya gonzi. Turbo zin shirim váh univsari Solex-Mal.

Faz algum tempo,  tenho me dedicado a aprender a falar o idioma “solex-mal”, a língua original e universal da criação.  Foi falada no Jardim do Eden. É evidente que a civilização de cuja estrutura e responsabilidade eu sou membro, seus verdadeiros seguidores aprendem a falar e a compreender o idioma “solex-mal”, a língua original e universal da criação. Com ela somos revestidos com a unção de falar aos anjos. E os anjos falam a nós, como falaram e falam a mim instruindo-me sobre os seguintes valores e simbologia do idioma sagrado original:

OTHER TONGUES
ISHTAL--MAXIN
In the Solex-Mal, this is the symbol for the "All-Seeing Eye," the "Light of Creation,". The four-pointed star stands for the Four Great Primary Forces of Creation. The flower of twelve petals represents the twelve planets.

Tradução: No Solex-Mal, este é o símbolo para o "All-Seeing Eye =  O Olho que Tudo Vê", a "Luz da Criação".  A estrela de quatro pontas representa os Quatro Grandes Forças primárias da Criação. A flor de doze pétalas representa os doze planetas .


THE SOLEX-MAL
This is the symbol of the Solex-Mal, the Solar or Mother Tongue, the universal language of all mankind. This language was the original tongue once spoken on Earth by all people and is still used by the inhabitants of other worlds in outer space. It is a symbolic, pictographic language.

Este é o símbolo da Solex-Mal, Língua Solar ou Mãe, a linguagem universal de toda a humanidade. Este  idioma foi a língua original uma vez falada na Terra por todas as pessoas e ainda é usada pelos habitantes de outros mundos no espaço exterior. É uma língua pictográfica simbólica.

Obsrvação: O texto que aparece logo no início desta postagem, após a expressão "Eu falo Solex-Mal" é um convite transliterado  a quem já tenha domínio falado e pictográfico do idioma sagrado, para que comunique-se comigo, enviando igualmente uma mensagem com a qual expresse interesse em estabelecer um processo de comunicação usando o mencionado idioma.
Atenciosamente,
Pedro Borges dos Anjos
e-mail:pedro_borgesdosanjos@yahoo.com.br





Wagner nomeia marido de Ideli com salário de R$ 30 mil e causa desconforto

O ministro da Defesa, Jaques Wagner (PT) nomeou o marido da ex-ministra da Secretaria de Relações Institucionais Ideli Salvatti para o cargo de ajudante da Subsecretaria de Serviços Administrativos e de Conferências na Junta Interamericana de Defesa, em Washington, no Estados Unidos. 
De acordo com reportagem da revista Veja, as nomeações provocaram desconforto na própria OEA, no Itamaraty e entre militares. Ideli Salvati é assessora de Acesso a Direitos e Equidade da Organização dos Estados Americanos (OEA), com sede também na capital americana.
Segundo a semanal, o segundo-tenente músico do Exército, Jeferson da Silva Figueiredo, casado com a petista, assume as novas funções no dia 1º de outubro. Ele vai exercer o cargo por dois anos e terá remuneração de 7.400 dólares, o que corresponde a mais de R$ 30 mil mensais. Figueiredo também recebeu ajuda de custo para sua ida para os Estados Unidos de cerca de 10.000 dólares, mais de R$ 40 mil.
A nomeação foi feita antes de o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ter anunciado o novo corte no Orçamento e severas restrições de gastos públicos para enfrentar a crise econômica. A portaria de transferência do marido de Ideli foi assinada no dia 5 de agosto por Wagner, a pedido da ex-ministra.
Ideli inicialmente procurou o Exército para pedir a designação de Figueiredo. Mas foi avisada de que essas nomeações passam por um processo de seleção, em que vários fatores são analisados e que a Força não dispunha dessa vaga. Ideli, então, recorreu a Wagner, que atendeu seu pedido e assinou a portaria avocando o parágrafo único do artigo 1º do decreto 2.790 de 1998, que dizia que "ao ministro do Estado Maior das Forças Armadas é delegada competência" para baixar atos relativos aos militares que servem naquele órgão (OEA) e que, nas Forças, a prerrogativa é dos comandantes. Um mês depois, esse decreto foi revogado e os comandantes perderam essa prerrogativa, sem serem avisados. Diante da repercussão negativa entre os militares, o governo foi obrigado a recuar.
Figueiredo, de acordo com a pasta, exercerá atribuições em funções administrativas. A "missão é do tipo transitória e de natureza militar", conforme portaria de designação. A jornada de trabalho é de 32 horas semanais. O ministério afirma que Figueiredo "preenche os requisitos necessários para ocupar o cargo".

Fonte: Por Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews) | Fotos: Secom / Bahia

NA BAHIA

Movimento Cachoeira, Justiça e Paz
anuncia vitória e expressa agradecimentos
O advogado Nélson Aragão Filho, em audiência com desembargadores, acompanhado dos vereadores Zé Bulau, Cacau PC e Teta Júlio César da Costa Sampaio
Os advogados, Dr. Nelson Aragão Filho e o Dr. Claudio Almeida dos Anjos, líderes do Movimento Cachoeira, Justiça e Paz,  tornam públicas as mais recentes decisões do Tribunal de Justiça da Bahia, com que a alta Corte  acolheu os pleitos do Movimento, retirando definitivamente  de pauta a proposta da extinção da comarca para agregá-la à de Maragogipe. De imediato, designou mais um magistrado e um juiz conciliador, com que a comarca da Cachoeira  passa a ter três magistrados, com o atual, o Dr. Gustavo Nunes Veras, cuja estrutura conta também com dois promotores titulares, um da vara cível outra da vara crime.
A determinação do TJ em atender aos pleitos mencionados só se efetivou depois de  sucessivos anos de resistência com que o Movimento liderado pelo advogado Nelson Aragão Filho se sustentou, com ações em praça pública, produção de abaixo-assinados que colheu 7.500 assinaturas, audiências com autoridades políticas e judiciárias, enfim, uma luta que parecia infindável, sem aparente perspectiva de êxito, ante a ausência de empatia  da Alta Corte de Justiça da Bahia.

Agradecimentos
Dr. Nélson Aragão Filho e o Dr. Claudio Almeida dos Anjos, líderes do Movimento Cachoeira, Justiça e Paz, vêm a público expressar agradecimentos à desembargadora Dra. Ivone Bessa Ramos, ao juiz desembargador Dr. Alberto Raimundo Gomes dos Santos, ao desembargador Dr. José Olegário Monção Caldas, futuro presidente do TJ, ao Dr. Marcelo Vela, presidente da seccional da OAB de Cruz das Almas, aos advogados Dr. Igor Vinicius, Dr. Thiago Lourenço, Dr. Helder Galindo, Dr. Franklin Guedes, Dr. Kelvin Amazonas, Dr. Silvana Barreto, Dr. Jorge Carvoeiro, e o Dr. Paulo Sérgio Fraga Lobo, autoridades e profissionais que entenderam, apoiaram e se incorporaram ao Movimento buscando a solução para o mencionado pleito.
Destacam e agradecem também o apoio de segmentos expressivos da comunidade, a exemplo do Rotary Club,  Câmara Municipal da Cachoeira, em especial,  os vereadores José Carlos Matos Silva – Bulau; Cacau PC Júlio César Costa Sampaio – Teta, cujos edis se incorporaram ao Movimento em suas etapas mais importantes, como audiências com autoridades do Poder Judiciário do Estado.
Dr. Nélson Aragão Filho e o Dr. Claudio Almeida dos Anjos pontuam e agradecem o apoio dos serventuários da Comarca da Cachoeira, no Fórum Teixeira de Feitas, da família Monteiro, representada por sua Sra. Georgina Monteiro, a qual várias vezes levava alimentos para servir a voluntários que solidários e espontaneamente davam expediente de atendimento  nos stands da campanha em praça pública; expressam reconhecimento e gratidão aos professores Márcio Barbosa e Helmo Figueiredo, inclusive com apoio financeiro para compra e instalação de toldos, água e refrigerantes. Em especial, agradecem ao empresário Zé Miúdo, que com estrutura comercial, sucessivas vezes, ofertou cadeiras e mesas para atendimento ao público nos stands armados na Praça Dr. Mílton.
Finalmente, dedicam a referida vitória à comunidade cachoeirana, aos advogados que militam na comarca e todos que contribuíram de alguma forma para o êxito do pleito.
                      Eis alguns flashes do pleito desde 2009
Em 2009, o ex-governador Jaques Wagner recebe o Dr. Nelson Aragão Filho, que lhe entrega o memorial com que pleiteia a reclassificação da comarca e designação de juízes permanentes.


Movimento Cachoeira, Justiça e Paz em campanha de assinaturas contra a extinção da Comarca 


Momento em que o documento é formalmente recebido pelo vereador Wendel Chaves, presidente da Câmara Municipal, no Salão  Nobre.

 Flashes da movimentação de coleta de assinaturas