domingo, 29 de março de 2015

Igreja arrisca na estratégia de evangelismo e convida vizinhos para participarem de “strip-tease para Jesus”

Algumas igrejas evangélicas adotam estratégias ousadas para atrair pessoas para suas celebrações, e em alguns casos, a ousadia se torna polêmica. Uma dessas igrejas resolveu convidar as pessoas a assistirem um “strip-tease para Jesus”, marcado para o dia da celebração da Páscoa.

Em Manvel, no Texas (EUA), a Igreja Overflow espalhou cartazes pelas ruas convidando os moradores a participarem do “strip-tease para Jesus”, e despertou a curiosidade das pessoas.

“Eu queria saber mais, fiquei curiosa sobre isso. Eu não entendo por que eles colocaram isso na igreja. Quando você pensa em igreja, pensa em algo mais espiritual”, afirmou Tracy Liescheski, moradora da região.

A mulher não se conteve e entrou na igreja para saber mais sobre o inusitado convite, e ficou sabendo que a manchete chamativa nada mais era do que um jogo de palavras para falar justamente sobre questões espirituais: “Essa frase significa arrancar, liberar”, explicou o pastor Pat Williams, de acordo com informações do Kvue.

O ousado líder evangélico baseou sua criatividade na passagem bíblica de Hebreus 12:1, que diz “livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve”, e destacou que existem coisas a que as pessoas se acostumam a carregar consigo como se fossem roupas: “Estamos pensando em arrancar a falta de perdão, tirar o ciúme e a inveja”, sugeriu.

Williams disse ainda que a ideia é “fazer um strip-tease de todo o peso que carregamos ou que nos torna reféns”, pois a maioria das pessoas “nem sequer sabem” que estão presas a isso.

A iniciativa tem contado com ajuda de voluntários da igreja, que estão espalhando inúmeros cartazes para atrair o máximo de pessoas possível para a igreja: “Não importa quem é você e onde você esteve. Há um lugar para você aqui e quando você chegar vai começar a tirar tudo para fora”, disse Janice Richmond, membro da igreja e voluntária na campanha.


Com bom humor, o pastor concluiu a entrevista brincando: “Só devemos ter um pouco de cuidado para que as pessoas não aparecem nuas aqui”.
Memórias do jogo político na ascensão
e queda do Regime Militar e o domínio da esquerda no Brasil:
O jornalista e o fato novo
 
Por Pedro Borges dos Anjos
Redator-Chefe do Jornal O Guarany

O ex-governador de Minas, o saudoso Magalhães Pinto, ex-chanceler e um dos principais dirigentes do movimento-golpista militar de 1964, é tido como um dos mestres do conhecimento do jogo político. Ele costumava dizer que a política é como uma nuvem, devido à maleabilidade de suas formas. Um de seus conselhos, que serve aos jornalistas, é estar sempre atento ao “fato novo”, ou seja, ao imprevisível.

Os jornalistas políticos riram quando Paulo Maluf resolveu disputar o governo de São Paulo, na década de 70, pela via indireta – isso porque o candidato do Palácio do Planalto era o ex-governador Laudo Natel. Até o primeiro semestre de 1984, poucos imaginavam que o regime ditatorial militar perdesse, no Colégio Eleitoral, seu suposto domínio, o poder para o PMDB. A cúpula do PT estava convencida de que a “revolucionária” e “radical” Luiza Erondina jamais ganharia a prefeitura de São Paulo. Além de mulher, nordestina: parecia algo fora do perfil desejado do paulistano. Era tratada com indiferença. Era tratada com indiferença, mesmo durante a campanha, por militantes petistas, que gostariam de ver como candidato Plínio de Arruda Sampaio, derrotado na convenção do partido.

Depois de várias derrotas, Paulo Maluf conseguiu, em 1992, voltar ao poder, elegendo-se prefeito de São Paulo e, numa revanche, derrotou o PT. E venceu – quem diria – com o apoio de ex-comunistas. Sem cargo, a ex-radical militante, Luiza Erondina, defensora da revolução marxista, sempre à frente de invasões de terrenos, aceitou virar ministra no governo do presidente Itamar Franco e, por sua moderação, acabou afastada do partido.

Mais recente, o ex-presidente Lula buscou o apoio do seu ex-arquiadversário político Paulo Maluff para eleger o atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. É a expressão do imprevisível. Lula, considerado um dos mais poderosos estrategistas do jogo político no país, alcançou fama internacional e prossegue conquistando espaços nunca antes imaginado para uma pessoa em sua posição. "Ele é o cara", assegura Barack Obama, presidente dos Estados Unidos. É o palestrante mais concorrido, mais ouvido e mais bem pago, em inúmeros países do mundo. 

O experiente Ulysses Guimarães estava apenas seguindo seu próprio  conselho sobre como deve ser o relacionamento entre políticos: “nem tão próximo que não se possa brigar nem tão longe que não se possa reatar”. Aos mais jovens dizia: “Não leve suas brigas para casa. Depois sua mulher não vai entender quando tiver de fazer uma cerimônia elogiando seu inimigo”


sábado, 28 de março de 2015

Lula secretário-geral da ONU?

Por Nicolas Chernavsky, em culturapolitica.info

Para analisar as chances de Lula ser eleito secretário-geral da ONU, primeiro é preciso saber como se elege a pessoa para este cargo. O mecanismo é basicamente que o Conselho de Segurança da ONU deve indicar um nome e a Assembleia Geral da ONU deve aprová-lo. O Conselho de Segurança da ONU tem 15 membros, dos quais os cinco membros permanentes (Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido e França) têm direito a veto. Quanto a uma candidatura de Lula, na prática isso significa que a chave para sua eleição seria que nenhum membro do Conselho de Segurança vetasse seu nome, uma vez que numericamente, tanto entre os 15 países do Conselho de Segurança quanto na Assembleia Geral da ONU, Lula dificilmente não conseguiria aprovação.

O mandato do atual secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, vai até o final de 2016. Assim, a escolha formal de quem vai sucedê-lo ocorrerá em meados de 2016, daqui a aproximadamente 1 ano e meio. O mandato é de 5 anos renovável por mais 5, pois apesar de formalmente não haver um limite de mandatos consecutivos, o limite de dois mandatos tem sido uma tradição muito forte quanto ao cargo. Assim, os próximos 10 anos do cargo mais importante da ONU podem estar em jogo, e nesse caso, mesmo 1 ano e meio antes da decisão final, as negociações quanto às candidaturas já estão ocorrendo com relativa intensidade.

Uma vez que o desafio principal da eventual candidatura de Lula seria não ter o veto de nenhum dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, é preciso analisar as condições políticas de cada um desses cinco membros. É aí que reside a grande particularidade deste momento histórico que favorece a eleição de Lula. Nos Estados Unidos, é Barack Obama, do Partido Democrata, e não um presidente do Partido Republicano, que será o chefe de Estado do país durante todo o processo de negociação e eleição. Na França, é François Hollande, do Partido Socialista, que em 2012 venceu Nicolas Sarkozy e encerrou 17 anos seguidos em que os conservadores estiveram na presidência do país, que será o chefe de Estado no processo. No Reino Unido, haverá eleições gerais em maio de 2015, e o favorito para ser eleito primeiro-ministro é o atual líder do Partido Trabalhista, Ed Miliband, que disputará o cargo com o atual primeiro-ministro do Partido Conservador, David Cameron. Se Miliband vencer, estará no cargo desde um ano antes da escolha de próximo secretário-geral da ONU, ou seja, será a liderança decisiva do Reino Unido quanto à posição do Reino Unido. Na Rússia, o presidente durante todo o processo será Vladimir Putin, que muito dificilmente vetaria o nome de Lula, não só pela questão dos BRICS, mas por questões geopolíticas até mais amplas. Quanto à China, o nome de Lula atenderia a requisitos importantes do país, como o aumento da inserção da China na economia mundial através das parcerias globais que o país está estabelecendo com países de todos os continentes, incluindo fortemente América Latina e África.

E qual é a importância de ser secretário-geral da ONU? Hoje em dia, há diversos temas de enorme importância que por sua natureza precisam de uma instância global de administração, porque afetam necessariamente a todos de uma forma intensamente difusa e inter-relacionada. Como exemplo posso citar três assuntos, importantíssimos. A preservação do meio ambiente (dentro da qual se inclui o aquecimento global) a gestão do armamento nuclear (que tem o potencial de destruir a civilização humana) e a administração da Internet (pela exponencial interconexão que gera entre as populações dos países). O mundo precisa de uma ONU que cumpra seu necessário papel, e por isso um secretário-geral que a faça funcionar com legitimidade popular e poder institucional relativamente efetivo é fundamental neste momento da história.

E qual seria o caminho concreto mais efetivo para que Lula fosse eleito secretário-geral da ONU em 2016? Obviamente, o próprio Lula teria que aceitar se candidatar. A única possibilidade disso acontecer me parece que é a formação de um movimento mundial em torno de seu nome composto de duas vertentes essenciais: 1) a formação e divulgação de uma lista de mais de 100 chefes de Estado e de governo do mundo apoiando a escolha de Lula como o próximo secretário-geral da ONU. 2) a expressão, organização e articulação popular em todo o mundo, especialmente na Internet e particularmente nas redes sociais, espaços em que os povos da Terra poderão se comunicar e se organizar mais eficazmente para ajudar a colocar no principal cargo da instituição que é o embrião do país planeta Terra uma pessoa que já provou que é capaz de se tornar o primeiro líder genuinamente mundial da história deste pálido ponto azul da nossa galáxia.

Foto de Capa: ONU

Debaixo dos Caracóis: Vale a pena ouvir as duas grandes expressões da música e da poesia nacional

Macumbeiro invade Planalto para alertar Dilma contra Eduardo Cunha


Noticias Gospel – Um homem identificado como Pai Uzêda, que se diz babalorixá, conseguiu entrar no Palácio do Planalto na última quinta-feira, com a autorização de uma funcionária da Secretaria de Relações Institucionais. Ele tinha um único objetivo, entregar uma carta para a presidente Dilma Rouseff, com um alerta de que ela precisa se defender de alguns políticos e principalmente do presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha.

Segundo a Folha de São Paulo, o pai de santo, permaneceu no quarto andar do palácio por aproximadamente meia hora, onde se retirou a pedido de seguranças.

Neste andar, abriga os gabinetes de alguns ministros como Mercadantes, Pepe Vargas e Miguel Rossetto, já o gabinete de Dilma fica no terceiro andar e tem acesso restrito.

- Dilma tem que se proteger. Vim aqui falar isso com ela. Todo mundo aqui faz batuque. – teria dito o ‘macumbeiro’.

Ele disse ainda que “A Dilma tem que se proteger do Eduardo Cunha“, e fez algumas acusações a Cunha dizendo “O Eduardo Cunha é a besta. O trabalho dele é destituir a Dilma. Ele é um pai de santo de mão cheia, ele entende do canjerê. Basta olhar para a sua aura“. No entanto Eduardo Cunha é evangélico da igreja Sara Nossa Terra e tem feito juntamente com a bancada religiosa, um belíssimo trabalho em favor da família.

Pai Uzêda, que já foi candidato a deputado estadual, também disse a Folha, “Se deixar, ele (Eduardo Cunha) vai ser o presidente do Brasil. Ele é protegido pelo povo de rua, ele tem o poder sobre o mal“.

Segundo ele, existem 3 trabalhos feitos contra a saúde da petista, 7 contra ministros e 2 macumbas com caveira de burro em frente ao Palácio da Alvorada. 

Explicou ainda que escreveu a carta para Dilma, por “questão de ética e de amor à presidente”.

Uzêda, diz que Dilma “está desprotegida mas ainda está em tempo de se recuperar. Eu sou fã dela mas ela precisa ser mais humilde. A mosca azul mordeu ela. Ela mexeu nos direitos dos trabalhadores. Ela não pode desfazer o que Lula, seu mentor, fez antes”, explicando que ser mordido pela mosca azul significa que ela, eleita pelo povo, não se importa mais com ele.

Na carta, ele propõe que seja feita uma “limpeza” para Dilma com defumadores, pó de café e sal grosso. Ele recomenda ainda, que a presidente não coma fora de casa porque seu anjo da guarda estaria desprotegido.

Pai Uzêda é conhecido na Câmara dos Deputados, onde é comum vê-lo tentando abordar deputados e servidores.

Fonte: Portal Padom

Comentário: Roberval Uzeda,O Pai Uzeda deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Macumbeiro invade Planalto para alertar Dilma cont...": 
ESTOU AS ORDENS NO TEL 061-99130292 PAI UZEDA. 

sexta-feira, 27 de março de 2015

#UseSeuPoder
Paiva Netto

Em 28 de março, sábado, das 20h30 às 21h30, teremos mais uma edição do movimento “A Hora do Planeta”. Trata-se de um ato simbólico, promovido em todo o mundo pela Rede WWF. A iniciativa mobiliza governos, empresas e povo em geral a expressar sua preocupação com o meio ambiente, apagando suas luzes durante sessenta minutos.

É inspirador o slogan da campanha deste ano: #UseSeuPoder. Ele incentiva a capacidade que possuímos de ser agentes na preservação dos recursos naturais da Terra, a partir da própria criatura humana. Afinal, a sobrevivência no orbe depende da harmonia da Natureza em todos os seus reinos.

Uma boa estratégia para proteger o planeta e oferecer segurança aos seus habitantes passa por decisivos atos de prevenção. E para eficientemente pô-la em prática é necessário também buscar experiências e informações catalogadas pela História, que, no dizer de Cícero (106-43 a.C.), “é a mestra da vida”. 

Essa providência urge ser cada vez mais empreendida pelos países na solução da crescente crise hídrica, a exemplo da que vem ocorrendo no Brasil.

Em 22 de março, celebramos o Dia Mundial da Água. Se quisermos sobreviver e deixar como herança um garantido abastecimento de água às novas gerações, esse assunto deve ser pauta diária, acompanhada de atitudes pontuais.

Atentar para os estudos da Meteorologia, em avanço constante, e agir preventivamente é caminho acertado.  Falando ao programa “Biosfera”, da Boa Vontade TV, o professor Antonio Carlos Zuffo, do Departamento de Recursos Hídricos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), citou um dos motivos da recente escassez de chuva em São Paulo: “Acredito que isso é o resultado cíclico natural da atividade solar, que a gente chama em Hidrologia de ‘Efeito José’. Ele prevê, ao longo do tempo, um período de baixas precipitações sucedido por longo período de altas precipitações, e assim sucessivamente. Então, observamos na década de 1930 até os anos 1960 precipitações abaixo de uma determinada média, a média era inferior; houve esse aumento a partir da década de 1970 e, agora, acredito que vamos passar por mais ou menos de 30 a 40 anos de precipitações mais baixas do que aquelas que verificamos nesses últimos 40 anos”. 

A palavra do professor Antonio Zuffo nos mostra a importância dos registros climáticos do passado. O “Efeito José” é um conceito de Hidrologia de 1968, nascido de um trabalho dos pesquisadores Benoit Mandelbrot (1924-2010) e James R. Wallis. Eles estudaram os dados fluviométricos históricos de alguns dos grandes rios do mundo, em particular do Nilo, no Egito. O nome faz referência à passagem do Velho Testamento, em que José anuncia sete anos de fartura seguidos de sete anos de fome, depois de analisar o enigmático sonho do faraó, no qual sete vacas magras devoram sete vacas gordas e sete espigas mirradas consomem sete espigas graúdas (Gênesis, capítulo 41).

Contudo, o famoso personagem bíblico não só previu os tempos difíceis, mas percebeu como impedir a carestia total. E, assim, sob a aprovação do faraó, utilizou a estratégia da prevenção, salvando o povo egípcio.

Em qualquer área, administrar é chegar antes.

PARA O FIM DA DISCRIMINAÇÃO RACIAL
Comemoramos o Dia Internacional contra a Discriminação Racial em 21/3. Aproveito para destacar aqui o livro “Racismo: cotas e ações afirmativas”, do jornalista e cartunista Maurício Pestana, elaborado a partir de entrevistas da seção “Páginas Pretas”, da revista “Raça Brasil”.

Ao prezado autor, meu agradecimento pela fraterna dedicatória: “Para o Paiva Netto, o qual muito admiramos pelo brilhante trabalho e contribuição que tem dado ao longo dos anos para os que realmente precisam”.


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Vizinha diz que copiloto do Airbus 320 era 'psicologicamente instável'

Vizinha diz que copiloto do Airbus 320 era 'psicologicamente instável'
Foto: Reprodução / Mirror.


Após a confirmação de que Andreas Lubitz derrubou o Airbus 320 da Germanwings intencionalmente, autoridades francesas e alemãs passaram a investigar o passado do copiloto. Uma vizinha de Lubitz contou que “ele era altamente inteligente, fanático por aviões", mas também "psicologicamente instável”. Segundo ela, Lubitz chegou a interromper os estudos para fazer um tratamento contra depressão. De acordo com o CEO da Lufthansa (matriz da Germanwings), ele foi examinado duas vezes por especialistas que avaliam as características psicológicas dos funcionários da companhia aérea. Lubitz, de 28 anos, começou a pilotar aviões esportivos quando tinha apenas 14 anos de idade, e aos 21 foi selecionado para a escola de pilotos da Lufthansa. “Ele era não só inteligente, como também tinha muito talento para pilotar aviões grandes. A seleção da escola da Lufthansa é uma das mais difíceis do mundo", contou o um funcionário da associação de pilotos a qual Lubitz fez parte. Nesta quinta-feira (27) o promotor da cidade de Düsseldorf, Christoph Kumpa, afirmou que a polícia alemã começou a fazer buscas na casa do copiloto