sábado, 25 de abril de 2015


 CAMELÔS JUDICIAIS: JUÍZES VENDEM SENTENÇAS A RODO

O Supremo Tribunal Federal decidiu, nesta quinta-feira, que os 26 acusados por venda de sentenças no Tribunal de Justiça do Espírito Santo, investigados na operação naufrágio, serão julgados pela Suprema Corte. Segundo o STF, a decisão atende a um pedido do Ministério Público estadual que apontou a falta de isenção de 14 desembargadores capixabas para julgar o processo.

Já no Paraná, o Conselho Nacional de Justiça está investigando denúncia de venda de sentença por dois desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado. Um deles é o presidente do Tribunal, Clayton Camargo, e o outro é Rafael Cassetari, aposentado em fevereiro deste ano. O caso envolve disputa da guarda de filhos em separação judicial e foi denunciado em 2011 pela advogada de uma das partes, que acusa os desembargadores de terem recebido R$ 200 mil para beneficiar o pai na decisão.

“JUIZ QUE VENDE SENTENÇA DEVER SER ENFORCADO”

A frase-título desta postagem foi dita pelo presidente do Conselho Permanente dos Tribunais de Justiça, o desembargador aposentado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro Marcus Faver (foto). Segundo ele, juiz que vende sentenças “deve ser enforcado em praça pública”.

Faver disse a frase na reunião do Conselho Permanente encerrado ontem em Teresina (PI). “É muito grave (venda de sentenças), é gravíssimo. Se há isso, é crime, e o autor disso, me desculpe a expressão, se for um juiz, deve ser enforcado em praça pública”.


Ele disse ainda que a ação do crime organizado no país hoje tem semelhança com o que ocorreu na Itália nos anos 80 e 90, quando havia infiltração criminosa em órgãos do governo. “Alguns juízes também podem, em vez de combater a máfia, ser a própria máfia”, disse Faver.

O EXPEDIENTE EXISTE


TJMA: desembargador acusa juízes de vender sentenças


bayma
O desembargador do Tribunal de Justiça Bayma Araújo resolveu ontem (20) “jogar m… no ventilador”, como se diz no popular.

Em sessão na qual se votava a necessidade de abrir, ou não, processo investigativo contra o juiz Fernando Mendonça, Bayminha, como é também conhecido, defendeu o colega magistrado e acusou juízes de vender sentenças. E mais: insinuou que a Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) faz “vistas grossas”.

“Senhor presidente, ao invés de estarmos aqui causando constrangimento a um juiz sério, nós deveríamos era estar apurando denúncias contra juízes que não julgam processos e os que vendem sentenças ao que se faz vista grossa”, denunciou.

Cleones Cunha, o corregedor, reagiu, é claro. Disse não ter conhecimento de nenhuma denúncia parecida com a do colega e pediu que ele declinasse os nomes.

“Quero pedir ao desembargador Bayma que me dê nomes, me apresente uma lista de juízes que vendem sentença, para que possamos apurar. O que chega ao conhecimento da Corregedoria é apurado. Só posso mandar apurar uma denúncia concreta”, retrucou.

Mas Bayminha foi ainda mais longe. Citou um caso em que um juiz teria pedido dinheiro a uma parte envolvida em processo prometendo, com ele, pagar inclusive pelo voto de um desembargador.

“Nós aqui sabemos dessas denúncias. Chegou ao meu conhecimento até que um juiz pediu dinheiro a uma parte dizendo que era para pagar desembargador. Isso deveria ser apurado, para nós sabermos se isso tem alguma verdade”, completou.

No fim das contas, o Pleno votou por não se investigar Fernando Mendonça.

Sem papas na língua
O desembargador Bayma Araújo já é conhecido por não ter papas na língua quando o assunto são as discussões mais polêmicas. Em 2009, ele e o desembargador Jorge Rachid trocaram insultos no plenário, quando se julgava o juiz Fernando Barbosa, de Barreirinhas, acusado de grilagem de terras.
Bayma disse que os desvios de conduta de Fernando eram conhecidos de todos. Rachid, que é tio do magistrado então sob julgamento, o defendeu, chamando o decano do TJ de mentiroso. O áudio das sessões foi gravado e vazou à época.

Veja abaixo a transcrição do diálogo:
Rachid – Você é um mentiroso, você é meu inimigo pessoal, deveria se dar por suspeito.
Bayma – Você, excelência, é sócio dele. É sócio dele, é sócio dele. Tem terrenos em Barreirinhas.
Neste momento e sessão é interrompida, mas os microfones seguem abertos.
Bayma – Você vive de esquema. Moleque. Tu passaste neste tribunal e fazes uma rapinagem aqui.
Rachid – Você é mentiroso.
Bayma – Mentiroso és tu cachorro, safado.
No mesmo dia, Bayma Araújo ainda tentou explicar a confusão. “Eu fui provocado, chamado de mentiroso, agressivo. Então, eu também o agredi no mesmo tom”, disse.

SBT é condenado a indenizar vítima do 'Programa do Ratinho'
Acidente no quadro ‘Vem quem Quer’ causou problemas ao SBT (Divulgação)

O quadro ’Vem quem Quer’ do ’Programa do Ratinho’ já está fora do ar desde o ano passado, mas continua rendendo problemas ao SBT. Segundo a coluna ‘Outro Canal’ da 'Folha de S. Paulo’, a emissora foi condenada a indenizar um participante no valor de R$ 40 mil.

Gilson Francisco foi jogado para fora do palco da atração pelo braço mecânico de gorila do quadro e terminou tendo parte do dedo da mão esquerda decepado. O porteiro ficou três dias internado e outros 50 afastado do trabalho e por isso entrou na justiça pedindo R$ 160 mil de indenização.

O SBT custeou os medicamentos, renovação de curativos e transporte para a fisioterapia de Gilson na época do acidente, mas alegou em juízo que a responsabilidade pelo acidente era do porteiro, que sabia como o quadro funcionava e aceitou correr o risco. Tanto a emissora, quanto o participante vão recorrer da sentença.
O PT está (quase) liquidado. E agora? 
O PT terá grande dificuldade para recuperar sua imagem, se é que um dia conseguirá. Com seu tesoureiro preso e a sigla exposta já há tempos a uma saraivada de denúncias, o PT como marca política parece irreversivelmente danificada.

Apesar dos pesares, o PT ainda é, entre os partidos, o que tem mais simpatizantes. Segundo o Datafolha de abril, 13% dizem preferir o PT, à frente de PSDB (7%) e PMDB (6%).

Essa preferência, porém, já foi bem maior. Em 2010, no final de 8 anos de governo Lula, quase um em cada três brasileiros (29%) se diziam simpáticos ao PT.

A preferência ao PT evaporou em 5 anos. A popularidade do partido desabou junto com a popularidade de todo e qualquer partido político: atualmente 66% dos brasileiros rejeitam os partidos (antes eram 51%). Será a rejeição ao PT ou à política em geral?

Possivelmente as duas coisas, pois para muita gente, em especial os mais jovens, o PT é sinônimo de governo e de política. Sinônimo, pois, de tudo o que está errado (os serviços públicos ruins, a precariedade da saúde, a educação insuficiente), ao mesmo tempo que encarnação da “política”, essa instituição “maléfica”.

Mesmo assim, na última eleição 11,8 milhões de pessoas votaram em deputados federais do PT, superando o PMDB (10 milhões) e PSDB (9,1 milhões). Mas esses números também declinam: o partido elegeu menos deputados agora do que em 2010. Pela curva das preferências eleitorais, dificilmente a oposição perderá a próxima eleição.

Seja como for, os partidos políticos são veículos. No caso do PT, este se propôs ao longo de sua história a defender os trabalhadores, em uma linha social democrata – nunca foi um partido revolucionário.

Com ou sem PT, com ou sem os partidos atuais, os problemas e desafios brasileiros continuarão. Não se resolverão por mágica, muito menos sem conflito de interesses. Quem dará conta? Quem está aí para defender quais interesses?

Fonte:Rogério Jordão | Rogério Jordão 
Siga-me no twitter! (@rogerjord)
Imagem:Sookie/Flickr

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Muritiba/BA
Homem é executado dentro de residência no Bairro
Paraguai
Foto: Mídia Recôncavo

Por volta das 19h desta quinta-feira, 23, um homem foi executado com vários tiros, no Bairro Francisco Paraguai, na cidade de Muritiba, no Recôncavo baiano. De acordo com informações colhidas pela reportagem do Mídia Recôncavo, cerca de quatro homens encapuzados, invadiram o local dizendo que era a polícia e efetuaram vários disparos de arma de fogo contra Anderson Borges Cerqueira, 31, vulgo “Andinho”, natural de Iaçu. Uma equipe do SAMU chegou a ser acionada, mas ao chegar ao local a vítima não apresentava sinais vitais. Segundo a Polícia, a vítima estava residindo na cidade há cerca de dois meses. Ainda de acordo com as informações, “Andinho” possuía três passagens pela polícia por tráfico de drogas, sendo duas em Iaçu e uma em Maracás. A companheira da vítima, uma menor de 16 anos, está sendo ouvida na delegacia da cidade, em companhia de agentes do Conselho Tutelar. O corpo será removido para o IML – Instituto Médico Legal de Santo Antonio de Jesus.


Fonte: Por Redação Mídia Reconcavo

quinta-feira, 23 de abril de 2015


 

Solidariedade com a Terra

Paiva Netto


Desde o Protocolo de Kyoto, em 1997, pouco se alcançou de concreto. Ao ser entrevistado para a revista Boa Vontade, o Dr.Kiyo Akasaka, então subsecretário-geral da ONU para Comunicação e Informação Pública, na época embaixador do Japão e um dos principais negociadores de seu país nos debates sobre as mudanças climáticas, revelou que “somente em 2005, após a aceitação desse protocolo pela Rússia, é que ele passou a vigorar. Isso levou bem mais tempo do que esperávamos. Na Conferência de Kyoto, ocasião em que o protocolo foi assinado, estávamos na expectativa de que, em 2005, começariam novas negociações. Estamos em 2009, portanto, já são quatro anos de atraso. Na Dinamarca, esperamos conseguir um acordo que abranja tanto os países desenvolvidos quanto aqueles em desenvolvimento. (...) Em muitos países, (...) a sociedade civil e as pessoas em geral estão bem mais conscientes da necessidade de lidar com essas questões, porque se têm observado os efeitos das mudanças climáticas no aumento do nível do mar, nas tempestades, nas secas, no derretimento de geleiras nos Alpes... Algo precisa ser feito”.

Parecer compartilhado pelo mestre e doutor em Economia Sérgio Besserman, igualmente registrado pela revista Boa Vontade: “Há, de fato, uma consciência de que é totalmente necessário tomar medidas rápidas, emergenciais, muito profundas, de modo que as economias do mundo, e não apenas a produção, mas o consumo, aquilo de que todos participamos também, mudem e passem a emitir menos gases do efeito estufa, com o objetivo de evitar piores cenários de aquecimento global. (...)”

Indagado sobre quais providências devem ser tomadas, o prof. Besserman foi categórico: “Eu diria que há ainda muita inércia. É natural que haja certo conservadorismo diante de mudanças, somos assim; se o médico nos dá uma má notícia ficamos zangados com o médico, buscamos outro. Só quando a gente está convencido de que precisa emagrecer, fazer exercícios, ter hábitos saudáveis, de que necessita dar atenção à Espiritualidade, só então a gente encontra forças para mudar. O mundo não é tão diferente, ele já tem certa consciência da necessidade de considerar que o planeta é finito; temos de respeitar o ritmo em que a Natureza renova os serviços que ela nos dá, mas isso ainda não encontrou forças suficientes para se tornar em ação e início da transformação necessária neste século 21”.

Mirdes de Oliveira, pós-graduada em meio ambiente e sociedade, falando ao programa Biosfera, da Boa Vontade TV (canal 20 da SKY), observou-nos a resposta que o orbe está dando ante a ação humana: “A cada dia vemos as mudanças das temperaturas: o frio cada vez mais intenso e o calor castigando as regiões com estiagens. Temos também o problema das chuvas. Esse é um grande exemplo porque antigamente tínhamos chuva de verão, mas hoje não: a cada ano que passa, o que vemos são fortes tempestades. Com isso acabamos tendo outro tipo de poluição, provinda da água dos rios que entra nas casas, podendo trazer, por exemplo, a leptospirose”.

Fica explícito que, acima de tudo, o assunto exige urgente cooperação individual e coletiva. Sem solidariedade com a própria Terra, não sobrará ninguém para contar a história. 

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.